Confirmado!! Governo libera o Saque do Fgts inativo para os meses de Março a Julho


26/01/2017 Facebook Twitter LinkedIn Google+ Informações ao Trabalhador



Saque do FGTS inativo – Como funcionará?

 

Conforme divulgado pelos noticiários, no final do ano passado o presidente Michel Temer liberou o saque do FGTS inativo, ou seja, aquele saldo que fica em poder da Caixa Econômica Federal que por algum motivo não foi permitido ser retirado pelo trabalhador.
De acordo com as diretrizes do governo, todas as pessoas portadoras de contas inativas do FGTS oriundas de contratos de trabalho encerrados até 31/12/2015 poderão sacar o dinheiro contido nelas.
Em janeiro deste ano, o governo mencionou que os pagamentos ocorrerão nos meses de março a julho de 2017, sendo que a tabela informando as datas específicas de pagamento conforme a data de aniversário dos trabalhadores será divulgada em fevereiro.
Também em fevereiro, juntamente com as datas de pagamento, será divulgado com mais detalhes como os trabalhadores poderão sacar esses valores da maneira menos burocrática possível.
Vale ressaltar que, para que os trabalhadores consigam sacar os valores, é indispensável tomar algumas providências antes mesmo da divulgação da tabela de pagamento, evitando contratempos quanto ao saque.

Saque do FGTS inativo – Quais documentos são necessários?

Com relação aos documentos que serão solicitados pela Caixa Econômica Federal no momento do saque do FGTS inativo, eles são:
Carteira de Trabalho e Previdência Social – CTPS (cópias e original)
No caso de trabalhadores que tenham mais de uma carteira, deverão ser levadas também as anteriores com a finalidade de comprovar as empresas nas quais trabalhou e respectivas datas de admissão e demissão, lembrando que a caixa solicitará o documento original e também as cópias das páginas.
Documento com foto e CPF
Com a finalidade de comprovar a titularidade da conta inativa, o trabalhador deverá apresentar um documento com foto (RG ou CNH) e também o CPF.
Número do PIS (Programa de Integração Social)
Com a finalidade de apurar o saldo atual das contas inativas do FGTS, o trabalhador deverá levar um cartão com o número do PIS (geralmente contido na Carteira de Trabalho) na página da foto ou ao final.
Cartão Cidadão
No caso dos trabalhadores que já possuem o Cartão Cidadão, emitido pela Caixa Econômica Federal, também é necessário levá-lo no dia do saque do FGTS, lembrando que nele também está contido o número do PIS.

Saque do FGTS inativo – Como fazer para consultar o saldo?

Caso os trabalhadores queiram consultar o saldo do FGTS das contas inativas antes mesmo da liberação do cronograma de pagamento, é possível fazê-lo por meio de 5 opções:
1 – Pelo aplicativo FGTS
Para fazer o acompanhamento do saldo, basta baixar o aplicativo FGTS e consultar o valor atualizado com juros e correção monetária, informando os dados pessoais solicitados.
2 – Pelo site da Caixa
Pelo site da Caixa também é possível fazer a consulta atualizada do saldo do FGTS inativo.
Basta fazer um cadastro (escolhendo também uma senha) e informar o NIS (que corresponde ao número do PIS).
3 – Internet Banking
No caso dos trabalhadores que são clientes da Caixa, a consulta pelo Internet Banking (opção “Serviço ao Cidadão”) também consiste numa forma rápida de acessar o saldo atual do FGTS.
4 – Pelo telefone
Para os trabalhadores que preferem outro canal de atendimento, a consulta do saldo do FGTS também pode ser feita pelo 0800 726 02 07 de segunda a sexta-feira, das 8 às 21h, e aos sábados, das 10 às 16h.
5 – Em uma agência da Caixa
Os trabalhadores que desejam saber o saldo do FGTS inativo e também tirar outras dúvidas com relação a este assunto, poderão recorrer ao atendimento em uma das agências da Caixa, lembrando sempre de levar todos os documentos solicitados (descritos acima).
Milhões de brasileiros estão aguardando a liberação das datas de pagamento. Portanto, a melhor forma de receber esses valores é já começar a providenciar todos os documentos necessários e saber exatamente qual o saldo que estará disponível para o saque do FGTS inativo.

Comentários